Fone: (51) 99989-5397 Atendimento: 07:30 às 11:30 e 13h às 17:30.
Angico-vermelho

Angico-vermelho

Angico-vermelho

Recomendações

Madeira pesada, de cor bege-clara e acinzentada até rósea, de múltiplas aplicações em marcenaria fina, carpintaria, tornearia, hélices de aviões, coronhas, móveis vergados, instrumentos musicais, carrocerias, etc. Adequada para celulose e papel. A casca fornece fibras, resinas, mucilagens e tanino. Também é bastante conhecida pelas propriedades fitoterápicas da sua casca. Espécie adequada à arborização urbana.

Regiões

No Brasil, essa espécie ocorre no Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Rio de Janeiro até o Rio Grande do Sul.

Morfologia

Árvore de grande porte, de até 35m de altura, caducifólia. Fustes altos e retos de até 1,2m de diâmetro. Casca marrom-escura a avermelhada, se desprende em placas a partir da base. Folhas alternas bi-pinadas, com 3 a 6 jogos de pinas.

Fenologia

Floresce durante os meses de setembro-março. Frutificação de março à novembro. Inflorescências do tipo espiga, axilares. Flores branco-amareladas, hermafroditas de até 5mm de comprimento. Fruto do tipo vagem plana articulada, avermelhada, de até 15cm de comprimento por 2 de largura.

Cuidados

Planta decídua, heliófila, que tolera sombreamento leve na fase juvenil, pioneira ou secundária inicial, de rápido crescimento, que vegeta indiferentemente à sombra ou ao sol, em solos secos e úmidos, preferindo solos férteis e profundos, mas com grande adaptabilidade a diferentes tipos de solos; tolera solos rasos e compactados mas não gosta de solos inundados.

  • Nome
    Angico-vermelho
  • Nome científico
    Parapiptadenia rígida
  • Regiões de cultivo
    No Brasil, essa espécie ocorre no Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Rio de Janeiro até o Rio Grande do Sul.

Mais espéciesVeja mais espécies da mesma categoria

Angico-vermelho

Cedro

O cedro é uma espécie com alto potencial para reflorestamento, seja para restauração de ambientes degradados, sequestro de carbono, paisagismo ou plantios com fins econômicos.
Angico-vermelho

Açoita-cavalo

Árvore típica de solos aluviais das bacias hidrográficas, constitui-se na espécie emergente nas florestas ribeirinhas. É uma das madeiras brasileiras mais valiosas e de amplo uso. Suas lindas...
Angico-vermelho

Araticum

É uma das frutíferas mais importantes do sul do Brasil, pelo seu tamanho e sabor de seus frutos rugosos. É amplamente dispersa, presente em quase todas as florestas...
Angico-vermelho

Aroeira-salso

A árvore sagrada dos incas que a denominaram “mulei”, de onde veio o nome espanhol “mole”, é bastante marcante porque tem uma forma que não é frequente no...
Angico-vermelho

Aroeira-vermelha

Essa aroeira é provavelmente a mais comum nos estados sulinos. É encontrada em praticamente todos os ambientes: desde solos secos e pedregosos, dunas ou até em banhados, quase...
Angico-vermelho

Batinga-vermelha

A batinga é uma espécie endêmica, restrita a Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Missiones, na Argentina. Destaca-se notavelmente na primavera, por sua brotação vermelha que contrasta...
Angico-vermelho

Branquilho

Essa árvore semidecidual está presente em praticamente todas as matas ribeirinhas do sul do Brasil. Em muitos lugares ocorre em manchas puras, principalmente, em terrenos baixos alagáveis. Tal...
Angico-vermelho

Cabreúva

A cabreúva é uma das grandes árvores emergentes nas florestas onde ocorre, iniciando seu desenvolvimento na vegetação secundária, onde atua como pioneira, muitas vezes em densos agrupamentos. Espécie...
Angico-vermelho

Camboatá-branco

Esse camboatá, aparentado do camboatá-vermelho, diferencia-se deste por apresentar folíolos lisos. As demais características são semelhantes. Suas raízes, quando muito pisoteadas pelo gado, formam brotos. Originando-se, debaixo da...
Angico-vermelho

Camboatá-vermelho

Esse camboatá distingue-se de outras espécies com a mesma denominação, por apresentar folhas pinadas de bordo serrado e um folíolo terminal reduzido a uma pequena unha. Possui uma...
Angico-vermelho

Canjerana

A canjerana é uma das espécies madeireiras mais valiosas do sul do Brasil. A madeira é muito durável, exposta ao tempo. Razão pela qual foi muito usada, principalmente...
Angico-vermelho

Capororoca

A capororoca, que em tupi-guarani significa a “árvore que estala”, realmente é uma árvore com madeira quebradiça e é bastante comum no sul do Brasil. Seus frutos são...
Angico-vermelho

Capororoquinha

A capororoquinha é certamente uma das frutíferas nativas mais importantes. Consumida por gralhas, sabiás, jacus, bugios e cerca de 30 outras espécies de pássaros. Pioneira indiferente ao tipo...
Angico-vermelho

Caroba

A caroba é uma espécie de fácil reconhecimento na natureza em função de seu porte esbelto: longos fustes cinzentos e copas pequenas, roxas quando floridas. Suas flores grandes...
Angico-vermelho

Cerejeira

Essa excelente frutífera nativa não deve ser confundida com as cerejeiras européia e japonesa, que pertencem à família das rosáceas, nem com a cerejeira do norte do Brasil,...
Angico-vermelho

Chá de bugre

O chá-de-bugre destaca-se entre as demais árvores por sua copa globosa e densa, suas folhas verde-escuras todas no mesmo plano e os feixes axilares de flores distribuídas regularmente...
Angico-vermelho

Chal-chal

O chal-chal é facilmente reconhecível por suas folhas compostas por três folíolos serrados, com intensa floração branca e especialmente por seus frutos vermelhos que lhe conferem um contraste...
Angico-vermelho

Cocão

Uma das árvores mais comuns no sul do Brasil, o cocão existe em quase todos os ecossistemas florestais. Importante melífera de inverno, é também uma excelente frutífera para...
Angico-vermelho

Corticeira do banhado

Esta pequena árvore retorcida, de flores róseo-vermelhas é bastante característica em ambientes úmidos, como banhados, beira de rios e lagos. É uma planta aquática bastante usada como ornamental...
Angico-vermelho

Figueira da folha miúda

A maior de nossas figueiras é a de folha miúda. Quando crescendo no interior da floresta, os indivíduos possuem fustes altos e copas pequenas, porém quando isolados é...
Angico-vermelho

Grápia

A grápia pode ser considerada como a rainha das florestas da região oeste dos estados sulinos. Salienta-se como espécie emergente, entre o dossel fechado, e é nitidamente percebida...
Angico-vermelho

Guabijú

Facilmente reconhecível devido às folhas duras, verde-escuras, com um espinho na ponta, e seus frutos negros, muito doces, o guabiju é comum nas florestas do sul do Brasil...
Angico-vermelho

Guajuvira

A guajuvira, uma das árvores mais comuns do Brasil, cresce em praticamente todos os ecossistemas. Nas florestas, habita grandes áreas planas; em matas alteradas ou capoeiras, é bastante...
Angico-vermelho

Ingá Banana

Este ingá é o mais típico formador das matas ribeirinhas (ciliares, galerias) do Sul do Brasil. Distingue-se dos outros ingás por apresentar densa pilosidade amarelada em todas as...
Angico-vermelho

Ingá-macaco

Como o próprio nome popular indica, este ingá possui uma vagem em forma de ferradura, cuja curvatura se acentua com o amadurecimento, amarela, com polpa branca muito doce....
Angico-vermelho

Ipê-Amarelo

Esse pequeno ipê é bastante cultivado em cidades, especialmente em pequenos espaços, como calçadas e canteiros. Assim como todos os representantes de seu gênero, a planta sofre mudanças...
Angico-vermelho

Ipê-Roxo

Árvore imponente e espetacular quando florida. O roxo é o ipê mais cultivado como ornamental. Apresenta as mesmas mudanças visuais e anuais que os outros ipês, além de...
Angico-vermelho

Louro-Mole

Essa pequena árvore, bastante ornamental é reconhecível por seus galhos horizontais e suas folhas verde-escuras, lisas e pendentes. Suas bagas esféricas e vermelhas são muito abundantes e contrastam...
Angico-vermelho

Louro-Pardo

É uma das árvores mais notáveis de nossa flora pelo seu fuste retilíneo e alto, sua copa com folhas de duas cores (verde-escura em cima e prateada embaixo)...
Angico-vermelho

Maricá

As comunidades puras de maricás, os maricazais, são muito comuns em terras baixas alagáveis, as várzeas. Age como pioneira especialmente nas áreas de antigos arrozais. Espécie importante ecologicamente,...
Angico-vermelho

Murta

Por seu pequeno porte e abundância de frutos, é uma espécie indicada para paisagismo urbano em pequenos espaços. Os frutos são consumidos por sabiás, bem-te-vis e saíras. São...
Angico-vermelho

Pata-de-vaca

Essa pequena árvore é facilmente reconhecível em função de suas folhas diferentes em forma de pata de vaca, como é reconhecida, e também de suas grandes flores brancas,...
Angico-vermelho

Pau-ferro

O pau-ferro é a espécie marcante da penetração da vegetação chaquenha (da região do chaco) no Rio Grande do Sul. Forma bosques quase puros sobre os afloramentos basálticos...
Angico-vermelho

Pessegueiro do mato

Frutífera nativa, de frutos grandes, o pessegueiro pode apresentar um porte bastante variável. Costuma ser arbustivo nas regiões litorâneas, podendo-se apresentar como uma árvore em outros lugares. Seus...
Angico-vermelho

Pitangueira

A pitangueira certamente é uma das nossas frutíferas mais conhecidas e difundidas. É largamente cultivada nas Américas, Ásia, África e Europa, por seus inúmeros cultivares. Espécie de ampla...
Angico-vermelho

Tarumã-preto

O tarumã, com suas flores azuis e melíferas e seus frutos negro-violáceos, apreciados por pássaros, peixes e macacos, presta-se admiravelmente para plantio em áreas em recuperação, na beira...
Angico-vermelho

Timbaúva

A timbaúva foi, e ainda é uma das principais madeiras para a confecção de canoas de um tronco inteiro. É facilmente reconhecível por seus troncos curtos e largos,...